.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo

Transparência

Transparência

files/conteudo/imagem/2016/08/0a934f6c271835d70717cbfd04e0e859.jpg Para que serve o Serasajud: O sistema serve para facilitar a tramitação dos ofícios entre os tribunais e a Serasa Experian, através da troca eletrônica de dados, utilizando a certificação digital para mais segurança. Não havendo mais solicitações enviadas em papel, apenas eletrônicas. Para tramitar ofícios siga os passos abaixo:   1. Como de cadastrar Para liberar o acesso ao sistema é necessário primeiramente realizar o cadastro de usuários e unidades de origem. A Serasa Experian realiza um pré-cadastro após o envio de relação completa de magistrados, dirigentes, varas, e-mail da vara e unidades de origem. Devem informar também informações complementares solicitadas pelos canais de atendimento do Serasajud.   2. Já é cadastrado no SERASAJUD? Para utilizar o sistema, basta dispor de certificado digital e acessar o sistema (Para acessá-lo, é necessário ter certificado digital ou estar cadastrado no sistema).   3. Perfis de usuários - O magistrado poderá cadastrar diretamente os ofícios ou,ainda, designar servidor para cadastrar e enviar os ofícios em seu nome; - O servidor devidamente designado pelo magistrado poderá cadastrar os ofícios e acompanhar as respectivas respostas. Diretores das unidades (dirigentes) poderão habilitar ou desabilitar os magistrados para as unidades pelas quais são responsáveis. Os dirigentes terão acesso a todas as requisições da unidade (vara) e também poderão cadastrar ofícios.   4. Dúvidas mais frequentes PERGUNTA: Como proceder diante da mensagem “Usuário não está atribuído a nenhuma Vara, entrar em contato com o administrador do sistema"? RESPOSTA: Essa mensagem indica que um usuário com Perfil de Magistrado acessou o sistema antes de estar devidamente associado a uma vara. De acordo com o item 3.2 do manual do usuário, o primeiro acesso deve ser realizado pelo dirigente/diretor da vara. Para solucionar a questão, basta que o dirigente/diretor da vara associe o referido Magistrado à vara de origem, seguindo os passos elencados no item 3.3 do manual. PERGUNTA: Como proceder diante da mensagem “Usuário sem permissão para esta aplicação. Por favor entre em contato com o Administrador de Sistemas”? RESPOSTA: Essa mensagem indica que um usuário não cadastrado acessou o sistema. Nesse caso é necessário entrar em contato, pelos canais de atendimento, com a equipe de apoio da Serasa Experian, que analisará o cadastro.   5. Canais de atendimento E-mail:  - Tribunal de Justiça de São Paulo: serasajudtjsp@br.experian.com - Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro: serasajudii@br.experian.com - Demais tribunais: serasajud@br.experian.com Por telefone: (11)2608-5510 Horário de atendimento: das 7h00 às 19h00.  
files/conteudo/destaques//imagem/2015/06/09fa6af037accae5b1725ee6b1ff0fa8.jpg files/conteudo/destaques//imagem/2015/07/16cd772f2c2ff9a536761bee9a7b4668.jpg O Escritório Digital do Processo Eletrônico é um software desenvolvido pelo CNJ para integrar os sistemas processuais dos tribunais brasileiros e permitir ao usuário centralizar em um único endereço eletrônico a tramitação dos processos de seu interesse no Judiciário. A ideia é que o usuário não precise entrar no sistema do Processo Judicial Eletrônico (PJe) ou nos outros sistemas de controle processual dos diversos tribunais. As informações de todos os processos estarão reunidas em um único endereço na internet, facilitando a busca e o acompanhamento por advogados, procuradores, defensores públicos, membros do Ministério Público e pela população em geral. O Escritório Digital funcionará como um mensageiro, usando o Modelo Nacional de Interoperabilidade (MNI), estabelecido na Resolução Conjunta n. 3/2013, para buscar novas intimações ou comunicações nos processos dentro dos tribunais conectados. Não será necessário que o tribunal tenha o Processo Judicial Eletrônico (PJe), mas é imprescindível que já tenha aderido ao MNI. Tribunal - No caso dos tribunais que utilizam o PJe ou que aderiram o MNI, a integração ao Escritório Digital será mais fácil, basta solicitar ao CNJ  a liberação da logo com a sigla do Tribunal no sistema. Os tribunais que ainda não operam com o Pje ou com o MNI precisam desenvolver interface seguindo o padrão do MNI (Saiba mais em Perguntas Frequentes).  Usuários - Inicialmente, o software foi desenvolvido com foco nos advogados e demais operadores do Direito, que precisavam de uma ferramenta de acesso simplificado para trabalhar com mais facilidade e agilidade junto ao Judiciário. A ideia é que, futuramente, o Escritório Digital seja disponibilizado a todos os cidadãos interessados em acompanhar a tramitação de processos. Para acessar o sistema, há 3 possibilidades: Usuário sem cadastro no PJe: para obter acesso ao sistema utilizando usuário e senha, é necessário fazer o cadastro presencial no tribunal. Dirija-se a um posto de atendimento do Processo Judicial Eletrônico (PJe) e leve CPF, RG (Número da Carteira da OAB caso seja advogado) e comprovante de residência. Será necessário informar um e-mail de contato para possibilitar renovações de senha. Usuário já cadastrado no PJe: clique o botão "Solicitar senha", informe o CPF/CNPJ, o e-mail cadastrado no sistema e clique o botão "Confirma". Você receberá um e-mail com o link para cadastramento de nova senha. Usuário com certificado digital: clique o botão "Acessar" e efetue o cadastro. Para mais informações, acesse o link Perguntas Frequentes.   
.
.