.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Processo Judicial EletrônicoO uso do novo sistema vai trazer impactos significativos para a Justiça, com redução da burocracia e do tempo de tramitação dos processos.Foto: Rose May
Processo Judicial EletrônicoO uso do novo sistema vai trazer impactos significativos para a Justiça, com redução da burocracia e do tempo de tramitação dos processos.Foto: Rose May

O Comitê Gestor Regional do Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (CGRPJe-JT) na 1ª Região realizou, na última sexta-feira (14/12), sua última reunião do ano. Integrantes do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), advogados, procuradores do Trabalho e demais colaboradores de unidades administrativas e judiciárias de 1º e 2º graus se reuniram no salão nobre da sede do Tribunal para fazer um balanço de todas as ações e melhorias implementadas no PJe ao longo do biênio 2017-2019, registradas no Relatório de Realizações do Comitê Gestor Regional do PJe.

Presidido pelo desembargador José Luís Campos Xavier, o comitê discutiu durante o encontro algumas informações que revelam as ações em prol de uma melhor experiência do usuário com o sistema. “Nos últimos dois anos fizemos um trabalho intenso, principalmente para facilitar a vida dos usuários internos e externos. Foram implementadas melhorias na infraestrutura do sistema, que se refletiram em uma velocidade maior de acesso e transmissão dos dados. O PJe também ficou muito mais estável. Foram pequenas modificações que, somadas, facilitaram o uso do software. Além disso, passamos a disponibilizar todas as informações do comitê gestor de forma muito mais transparente no Portal do Tribunal. Também unificamos a consulta processual, que antes era feita de duas maneiras, pelo Sapweb e pelo PJe”, resumiu o magistrado.

Entre as ações executadas - além da implementação das novas versões, com suas adaptações e correções necessárias - figuraram a reformulação da página do sistema no Portal do TRT/RJ, com disponibilização de manuais e vídeos; a inserção do selo 100% PJe, que identificou as Varas do Trabalho que atuam exclusivamente com processos eletrônicos, a inclusão de uma ”linha do tempo” de instalação do programa no Portal do TRT/RJ, entre outras melhorias.

Segundo o relatório de realizações do comitê gestor, neste ano de 2018 foram ajuizadas via PJe cerca de 191 mil novas ações trabalhistas no primeiro grau. Na segunda instância, foram ajuizadas aproximadamente 2,2 mil ações e autuados cerca de 74 mil recursos. Em 2018 o tempo de indisponibilidade do PJe foi inferior ao registrado em 2017.

Assessoria de Imprensa e Comunicação do TRT1 


Tópicos: TRT1 (RJ)