Menu
Siga o CNJ
Expansão deve terminar em 2017. Sistema já funciona em todas as varas cíveis. (Luiz Silveira/Agência CNJ)
Expansão deve terminar em 2017. Sistema já funciona em todas as varas cíveis. (Luiz Silveira/Agência CNJ)

Expandir o sistema de Processo Judicial Eletrônico (PJE) para a área criminal é um dos projetos do Plano Diretor de Tecnologia da Informação do Tribunal de Justiça da Paraíba, que começou a funcionar em 2016 com projeções para este ano. O PDTI busca controlar e gerir, em médio prazo, os projetos, ações e orçamentos para o alcance do Plano Estratégico de TI (PETI 2015-2020), alinhados aos objetivos do Planejamento Estratégico Institucional do órgão.

 

“A elaboração do PDTI corresponde à necessidade da área de tecnologia da informação em desenvolver ações planejadas e coordenadas com as demais unidades do tribunal, compatíveis com os recursos disponíveis e alinhadas com as demandas e estratégias da alta administração”, explicou o diretor de tecnologia do TJPB, Ney Robson.

Entre os projetos a serem desenvolvidos ou encerrados em 2017, estão: a publicação do DJE online, redundância para os links de comunicação das comarcas, modernização da infraestrutura de backup, alta disponibilidade de servidores web; Rede de Gestão de Pessoas – Vida Funcional (Movimentação Funcional) e emissão integrada on-line de certidões (CERTO).

Eficiência — No final de 2016, a Diretoria de Tecnologia da Informação (DITEC) conseguiu implantar o sistema de Processo Judicial Eletrônico (PJE) em todas as comarcas da Paraíba. O sistema beneficia as varas cíveis, ou seja, de família, fazenda, feitos especiais, executivos fiscais, infância e juventude, sucessões, turmas recursais e juizados especiais cíveis.

Fonte: TJPB


Tópicos: justiça criminal,tecnologia da informação,Processo Judicial Eletrônico (PJe)

SEPN Quadra 514 norte, lote 9, Bloco D CEP: 70760-544 

Telefones - 55 61 2326-5000/5001 Horário de atendimento ao público: das 12h às 19h, de segunda a sexta-feira, exceto nos feriados.

W3C Válido