.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ). Crédito: Divulgação/TJRJ.

Audiências com os presos de alta periculosidade no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) poderão ser realizadas por videoconferência. Na segunda-feira (13/6), o presidente do tribunal, desembargador Luiz Fernando Ribeiro de Carvalho, e a corregedora-geral da Justiça (CGJ), desembargadora Maria Augusta Vaz Monteiro de Figueiredo, assinaram o ato ampliando a medida.

Nos fóruns e nos juizados criminais onde não houve equipamento próprio e instalações destinadas à realização de audiências por videoconferência, o juiz deverá verificar a possibilidade de usar equipamento móvel. O objetivo da medida é reduzir o expressivo número de presos de alta periculosidade apresentados pela Secretaria Estadual de Administração Penitenciária (Seap) em audiências nos fóruns e juizados criminais no Rio.

O meio já era adotado para os presos de altíssima periculosidade, conforme a classificação dos órgãos de segurança e pela Seap. A ampliação do sistema de audiência por videoconferência também considerou a logística para transportar presos para as audiências, o que demanda um aparato policial onde é preciso reforço tanto no policiamento das carceragens como nos fóruns e juizados criminais e suas imediações.

Fonte: TJRJ


Tópicos: TJRJ,justiça criminal,Cidadania nos Presídios,Sistema Nacional de Videoconferência