.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo
Crédito: Divulgação/CNJ
Crédito: Divulgação/CNJ

O desembargador Luiz Cláudio Veiga Braga, presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar e de Execução Penal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), se reuniu, no dia 15 de julho, com o governador Marconi Perillo. Em pauta, a instalação da Casa da Mulher Brasileira, um estabelecimento voltado às vítimas da violência doméstica e de gênero.

A iniciativa é do Governo Federal, com a unidade instalada nos estados por intermédio do apoio dos governos locais. A intenção é fornecer abrigo e suporte físico e emocional às mulheres agredidas e a seus filhos, bem como concentrar, na mesma unidade, atendimento do Poder Judiciário, Defensoria Pública, unidade policial e Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO).

O magistrado conta que pesquisou os resultados do projeto nos locais pioneiros – Mato Grosso do Sul e Distrito Federal – e verificou que a experiência pode ter bons resultados em Goiás. “Será um grande avanço para nosso Estado. A intenção é conceder uma solução rápida, eficaz e, assim, oferecer mais segurança à mulher vitimada, de modo que ela possa ter um incentivo a mais para denunciar o agressor”.

Segundo Veiga Braga, o governador se mostrou “receptivo e disposto a colaborar”. A construção e instalação da Casa da Mulher Brasileira é feita com recursos da União, necessitando de um terreno de 10 mil metros quadrados como contrapartida do governo estadual. “De acordo com Perillo, a demanda será passada para secretários e diretores que atuam na área de construção e planejamento”.

Fonte: TJGO


Tópicos: violência contra a mulher,TJGO