.
Início do cabeçalho
.

Início do conteúdo

Início do conteúdo

O conselheiro Paulo Schmidt avalia que neste primeiro ano o Conselho Nacional de Justiça tomou decisões muito importantes para a democratização e transparência do Judiciário. "E ainda conseguimos afastar o fantasma de que nossa atuação seria só no âmbito correcional. Na verdade, estamos aqui para ajudar no planejamento do Judiciário", diz. O saldo deste primeiro ano, segundo Schmidt, é extremamente positivo: "O CNJ colabora para um Judiciário mais célere, transparente, democrático e acessível", resume o conselheiro.